segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

II ENCONTRO POLÍTICO-PEDAGÓGICO-ADMINSTRATIVO "AGNALDO BAIA"

Postado por: Enimara Freitas
Em 19 de dezembro de 2011

"Nas viagens pelo Modular,
histórias e vidas a encantar."
Prof. Maria Luiza

                  Os professores do S.O.M.E. - Sistema Modular de Ensino - Médio e Funadamental, reuniram-se nos dias 12 à 14 de dezembro, visando das continuidade nas discussões iniciadas em junho do ano de 2007 em prol da vitalização e reestruturação da principal proposta educacional do Estado do Amapá para a área rural implementada pelo então governador João Capiberibe no ano de 1995, bem como reavaliar as demandas elencadas naquele momento.


Representantes do SINSEPEAP, Pres.da Comissão de Educação da AL e S.O.M.E.

Objetivo do encontro:
            Proporcionar aos participantes uma reflexão crítica, ampla e concreta, a cerca das proble~máticas inerentes aos docentes e não docentes do modular, visando melhorar a atuação dos mesmos e, averiguar as políticas públicas adotadas pelo governo para o referido sistema de ensino primando por uma educação de qualidade e para a vida.


Professores do Sistema Modular de Ensino


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

CONHECENDO O LIMÃO DO CURUÁ

COMUNIDADE DO LIMÃO DO CURUÁ - BAILIQUE/AP

POSTADO POR: Enimara Freitas
EM: 31 de Outubro de 2011

Conhecendo  a comunidade do Limão do Curuá, no período 03/09 à 01/11/2011

Limão do Curuá, comunidade onde funciona o ensino modular fundamental e médio (comunidade considerada como difícil acesso)

A comunidade teve a sua origem através da migração de membros da família Bararua provenientes da comunidade de Gurijuba/AP (antiga Confiança), que ao pescarem na praia desta região encontraram um molusco chamado Urua, o qual deu origem ao nome Curuá, a está comunidade.

Aproximadamente, 10:00h de Macapá no Arquipélago do Bailique. Atualmente, só possui um barco de transporte de passageiros, saindo de Macapá toda quarta-feira (barco Comandante Marlon), do Sr. Bode e retornando aos domingos da comunidade do Limão. Uma outra opção é ir de barco até a comunidade de Itamatatuba e depois pagar uma rabeta para a comunidade do Limão do Curuá.
As casas são palafitas, á beira do rio Limão,possui três comércios e uma cantina da igreja.

Nº de Domicílios....... 63
   


    Nº de Habitantes .................................... 280
                                                      ==========
      - Homens .............................................   90
      - Mulheres ...........................................    88
      - Crianças ............................................    82



A Escola Estadual Maria José Campelo da Silva, atende o Ensino Fundamental Regular de 1ª à 4ª série, Fundamental S.O.M.E. de 5ª à 8 série e Ensino Médio. Tem biblioteca, sala de Ensino Especial com 02 computadores e Videoteca.

Na comunidade a energia funciona a motor, tem duranção de 3:00h, das 18:30 às 22:00h, no horário de aula não tem energia, pois, as aulas funcionam no turmo da manhã e tarde, quando necessário usasse o motor da escola para trabalhos com video, etc.


Escola Estadual Mª Jº Campeloda Silva
Possui um pequeno posto médico, apenas para emergência, e dois enfermeiros.
Sr. Pacuchito, enfermeiro e lider comunitário

A religião é católica é no dia 27 de novembro, tem a procissão a Nossa Senhora das Graças. Tem um Centro Comunitário que, `as vezes funciona como quadra de volei.

A comunicação é precária, apenas um orelhão da Oi, que liga direto para Macapá, pois, funciona com placa solar, quando falha tem que se dirigir a outra comunidade, como: Igarapé Grande, Progresso ou Itamatatuba.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Renovação

           Postado por Maria Lina Ramos
           Mcp 28/09/2011


           Em se tratando de tecnologia não nos resta dúvidas que se não quisermos ser substituídos por máquinas, temos que renovar, mudar o modo de pensar e renovar nossas práticas pedagógicas, deixar de agir como professores que apenas transmitem conhecimentos e tentar criar algo novo e desafiador e construir juntos com os educandos outros modelos de ensinar e aprender.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

O computador e o professor

Postado por: Eliseu Gonçalves de Oliveira
Macapá, 27/09/2011
 Venho a muito tempo, percebendo a preocupação de  vários professores na educação, com o avanço das tecnologias, principalmente o computador, que tem evoluído tanto, levando  algumas pessoas  a se questionarem sobre, até que ponto a máquina vai avançar, de forma  que possa substituir  completamente o professor, será que vai acontecer  como nas fábricas,  tomando o lugar do trabalhador como professor na educação? Pois, há exemplo do Ceará, a informatização fez com que, fábricas reduzissem o seus quadros de funcionários, em mais de 50% , não foi diferente em outros setores do operariado pelo mundo inteiro, pois assim, a informatização globalizada tem aumentado a qualidade da produção, reduzido o número de trabalhadores e aumentado o lucro em decorrência disto. Porém na educação, não vai acontecer isso.
     A informática inicialmente, foi criada para matar pessoas, para ser utilizada como calculadora nos cálculos de guerra, foi com o uso do computador, que os Estados Unidos, fizeram  os cálculos, para o lançamento das bombas atômicas, nas cidades do Japão, na segunda guerra mundial, mas daí para frente, o uso do computador  evoluiu  em todos os setores, ou seja, a informática se globalizou, e aumentou a qualidade de vida em todas as áreas do mundo, onde o homem atua. Porém na educação, jamais o computador poderá substituir um único professor, mesmo que sua evolução seja máxima, porque a educação é dinâmica e precisa do homem-professor como controlador dessa ferramenta, por isso para educar, temos o computador, apenas como uma ferramenta na mão do professor e do aluno.
       As universidades não podem parar de formar professores imaginando que um dia, eles serão substituídos pelos computadores no processo ensino-aprendizagem, as universidades devem focar formação dos professores para a utilização do computado, levando o ensino para um trabalho voltado para a pesquisa, onde o professor é o mediador, diminuindo ao máximo as aulas meramente expositivas, estimulando a redescoberta na pesquisa . Mesmo que a informática  evolua, no processo ensino-aprendizagem, não podem faltar duas coisas: o professor e o aluno, eu digo que o professor é o piloto e o aluno é o co-piloto desta nave: “no processo ensino-aprendizagem”.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Computador vs Professor

Postado por: Raimundo do Carmo
Mcp, 26/09/2011


Pensando nas crianças, alunos de nossas escolas do interior do Amapá, os quais não tem energia elétrica, mesmo com as promessas que até final do próximo ano (2012) terá, e ainda mais, sem profissionais capacitados para alfabetizá-los, acho muito difícil um dia chegarmos em uma escola sem professores. Cadê a educação dessas crianças, que são capazes de quebrar os ventiladores, lâmpadas, e até mesmo portas e sem se falar nas cadeiras e carteiras escolares. Onde estão as políticas educacionais, os governantes que talvez queira que isso aconteça, pois sem um mestre em sala de aula, continue crescendo os analfabetos políticos, que mesmo com nossas orientações e ensinamentos eles sentem dificuldades nas aprendizagens.
Portanto, o computador não será capaz de substituir o professor, visto que, mesmo a máquina precisa de um orientador, ele será peça fundamental na construção do ensino-aprendizagem.
            O PROFESSOR E O COMPUTADOR:QUEM FICARÁ NO COMANDO

        Ao longo dos anos que sucedeu a invenção do computador, a problemática inicial era “vencer o medo” de utilizar tal máquina, pois tal novidade apesar de todos os avanços tecnológicos ainda encontramos pessoas que resistem a aventurar-se pelo mundo digital. Além disso não podemos esquecer do custo que distanciava essa aquisição,hoje apesar de certas “facilidades” de crediário muitos dos docentes não o vêm como algo necessário.
         Com relação ao dilema maior quem será o comandante ou melhor,será que o computador algum dia será o substituto do professor no processo ensino aprendizagem?Caso a resposta seja positiva indago ainda: como será desenvolvida as relações de afetividade necessárias para o ser humano através de uma máquina? E mais ainda se os comandos dependem diretamente do ser humano,como a máquina fará ao contrário?
         Diante de inúmeras indagações e observando o que acontece ao meu redor,acredito que por mais que o ser humano inove uma máquina ela jamais chegará a esse patamar em se tratando do âmbito da educação por exemplo, embora saibamos que essa complexa relação aluno​/professor mesmo com todos os seus altos e baixos, e vivendo numa sociedade que prima pelo lucro e a concorrência nós temos sempre o que aprender e socializar uns com os outros. E o processo de humanização desenvolvido pelo ser humano continuará. E o computador manuseado pelo professor será uma importante ferramenta pedagógica que contribuirá para quem tiver coragem,determinação,curiosidade em descobrir coisas novas analisá-las para verificar se usará ou não. Afinal de contas o ser humano vive e é responsável por suas escolhas.

A importância do professor


  1. Postado por: Maria do Socorro Furtado Corrêa
  2. Macapá- 26/09/2011
O computador é e vai continuar sendo uma ferramenta de grande utilidade dentro das práticas-pedagógicas desenvolvidas pelos professores, mais já mais poderá substituir o professor dentro do processo ensino-aprendizagem, pois ele é uma máquina a qual só executa as funções que lhe são programadas, já o professor tem a capacidade de interagir de várias formas com seu aluno, podendo manter uma relação mais humanizada, afetiva e dialógica com todos os que fazem parte do processo educacional, contribuindo efetivamente para mudança dentro da sua escola, comunidade e do país.

Educação e Tecnologia

Postado por: Edson Sousa
Mcp 26/09/2011
    
          O século XXI é praticamente dependente de suas tecnologias, o computador se tornou a "respiração" do mundo globalizado, atravessou as expectativas da humanidade e cada vez mais nos surpreende pelas múltiplas funções. Mais não vejo que o computador seja um substituto do educador, pois temos consciência da nossa importância como formador de opinião e que estamos sempre aberto a aprender. Vejo o computador como uma ferramenta importassíma no ensino aprendizagem, pois torna as aulas mais dinâmicas.
             Verifica-se também que nesse mundo globalizado nem todos tem acesso a essa ferramenta diante da precária situação da educação no Brasil.

MÁQUINA X EDUCADOR

Postado por: Aldilene Pena
Mcp 26/09/2011
            Segundo a autora Andréa Cecília Ramal o computador irá substituir o professor, pois ele saberá transformar nossas exposições maçantes em aulas multimídias interativas, em hipertextos fascinantes, em telas coloridas e interfaces amigáveis preparadas para a construção do saber.
             Mas será que estamos preparados para essa substituição? Acho que não, pois a máquina não tem sentimentos, não fala com os educandos. De repente a tecnologia entra nas escolas e tudo é novidade, é maravilhoso, é fascinante, mas a máquina não faz tudo, pois o lado humano fala mais alto e nós seres humanos é que desenvolvemos o lado da afetividade, carinho e amizade entre aluno e professor, ela é importante mas espero que não substitua o professor, pois teremos consequências desastrosas.

"HOMEM X MÁQUINA"

Postado por: Enimara Freitas
MCP - 26/09/2011

Na era da informática, precisamos conversar a respeito da escola que temos: fechada, limitada, ainda tão distante da realidade da vida do aluno. Nos dias atuais, a sociedade está sendo agraciada, gradativamente pelo progresso tecnológico. De repente, o computador passou a ser acessível a uma boa parte da sociedade, mais todos devem se conscientizar do quanto a internet é necessária como FERRAMENTA de ensino, permitindo preparar aulas muito mais motivadas e dinâmicas para os alunos. No futuro, o professor terá que ser capaz de acompanhar o educando na utilização dessas ferramentas tão familiar ao aluno. O professor deve ver o computador como um aliado, explorando seus recursos, mantendo-se sempre atualizado.

" A máquina vs Professor "

Postado por: Antonio Oliveira
MCP - 26/09/2011
O computador não irá substituir o educador, pois vejo o computador como uma ferramenta criada para dinamizar o processo ensino-aprendizagem, facilitando e envolvendo tanto educador como educando. Vejo também, que o computador é incapaz de repassar o afeto, o carinho e a amizade que é fruto do relacionamento que ocorre em sala de aula, onde encontram-se educador e educando, fato este, que faz com que não haja uma desumanização

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Itamatatuba - Escola x familia

ITAMATATUBA - “CAMINHANDO DE MÃOS DADAS”
As viagens para a região do Bailique, dependendo do período, são contagiantes, pois, podemos deslumbrar das belezas naturais que existem no Estado do Amapá.

Policiamento Ambiental
Atualmente estou trabalhando na comunidade de Itamatatuba, como professora da Escola Estadual Itamatatuba, com o disciplina Artes, Ensino Médio. Para chegar a Comunidade de Itamatatuba, precisamos ir de barco (saindo dia de sábado à quinta-feira, menos na sexta-feira).
 
Igreja Evangélica
Comunidade  pequena, com poucos habitantes, mais hospitaleira. Devido a maré, vivem sobre palafitas, havendo com isso, várias pontes. A religião prevalece a igreja evangélica. Tem um posto de policiamento ambiental. A energia é a motor, com duração de 16:00h por dia.




Escola Estadual Itamatatuba

Anexo da Escola


No ensino da maioria das escolas do Amapá há excessiva  compartimentalização do saber e uma distância quilométrica entre conteúdo do currículo escolar e a realidade na qual os sujeitos do processo ensino-aprendizagem estão envolvidos. O ambiente educacional funciona como se não houvesse necessidade de integrar o conhecimento escolar ao cotidiano e o lazer do/a educando/a. Por isso, surgiu o projeto “CAMINHANDO DE MÃOS DADAS”, uma vez que oportunizará uma proposta de Educação participativa e multidisciplinar, abrangendo todos os segmentos da escola (1. Série do ensino fundamental ao 3. ano do ensino médio).


O trabalho realizado, contou com a presença dos pais e familiares da comunidade estudantil, que deram seus depoimentos de vida, os professores relatando a importância dos estudos, relatos de alunos, gincana, jogos de futbool, natação, canoagem, etc..

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O Uso de Mídia em Sala de Aula

                  A equipe 03 (Alan Correa, Iaci Pedro, Maria Luiza e Raimundo do Carmo) está participando do Curso Introdução à Educação Digital, com carga horária de 40h, iniciado a primeira etapa no período 29 de agosto a 02 de setembro, e as demais etapas ocorrerão no decorrer do ano. O referido curso objetiva promover a inclusão digital dos professores e gestores das escolas de Educação Básica e comunidade escolar em geral; assim como dinamizar e qualificar os processos de ensino e aprendizagem com vistas à melhoria da qualidade das Educação Básica.
            O projeto O Uso do Celular como Recurso Pedagógico visa implementar nossas aulas nas comunidades, como por exemplo: Vila Velha do Cassipore, onde nosso alunado apesar de não ter o serviço de telefonia móvel, faz uso do aparelho como rádio, arquivo de músicas, fotos, vídeos, etc. Partindo desse princípio é que faremos planejamento de cunho pedagógico para mostrar-lhes outras utilidades neste âmbito, como a importância do celular no seu cotidiano.
      

A influência da televisão nas comunidades ribeirinhas

            O Curso de Introdução à Educação Digital, com duração de 40 horas, nesta primeira etapa  foi realizada no período de 29.08. à 02.09.2011 as outras etapas ocorrerão no decorrer do ano. 






 Este curso tem por objetivo inserir tecnologias da informação da comunicação nas escolas públicas. A equipe que esta participando do curso em grupo são: Aldilene Pena, Edson Sousa, Eliseu Gonçalves e Mª do Socorro Corrêa.


             Este projeto relaciona a televisão à educação, ou seja, trata-se da necessidade de aproveitar de maneira positiva, os programas de televisão para a educação, fazendo a seleção daqueles programas que são úteis para ajudar na formação educacional do índividuo de tal forma que esse índividuo, seja incluído na sociedade como um cidadão preparado para viver de maneira digna, contribuindopara a organização e sucesso desta sociedade.
             Como a maioria dos moradores têm televisores em suas residências, os educadores deverão orientar o uso correto desta mídia, ajudando ao ensino e aprendizagem de nossos educandos.

Itamatatuba em foco

                    Antonio Jorge, Enimara, Mario, Maria Lina e Jose Sena, cursista do PROINFOI-ied40h, realizado no NTE(Macapá), sob a orientação da tutora Laúdia de Oliveira, onde foi realizado estudos sobre a Introdução à Educação Digital, sendo realizado projetos integrados de aprendizagem Midia e Educação, com o sub tema: Celular na Educação envolvendo as disciplinas de Matemática, História e Arte, com a utilização do aparelho celular; em virtude do mesmo ser o único recurso digital existe na maioria das comunidades onde atuamos, vale ressaltar que o mesmo não é utilizado com fins de telefonia e sim como, MP4.

Escola Estadual Itamatatuba





Anexo da Escola Estadual Itamatatuba







                               Vila de Itamatutaba


                Atualmente, estamos desenvolvendo nossas atividades docentes na comunidade de Itamatatuba, Arquipélago do Bailique, distante da capital do Estado, aproximadamente 9:00hs de viagem, tal deslocamento é efetuado por via marítima (barco).

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Escola Estadual Itamatatuba

A Escola Estadual Itamatatuba, está localizada na margem do rio que corta a comunidade, cerca de 300m da margem do Rio Amazonas

Comunidades Ribeirinhas do Baixo Araguari

            Comunidades que fazem parte do baixo Araguari que são atendidas pelo Sistema Modular : Creio em Deus, Pracuúba do Araguari, Santa Rosa e Bom Jesus. As vias de acesso as essas comunidades primeiramente temos que chegar ao Município de Cutias e depois dependemos de barcos. Do Município de Cutias até a última comunidade, se faz em percurso de 6 horas depedendo da velocidade do barco.
            Por ser uma região propicia a crição de gado(principalmente o bubalino) as comunidades surgiram em função das fazendas que se desenvolveram em função dessa atividade. As escolas foram fundadas para atender a educação dos filhos dos trabalhadores das fazendas. Outra atividade econômica dessa região é a pesca(principalmente do tucunaré e o pirarucu).
             Como atrativo Turísitico essa região apresenta as belezas do rio Araguari que desagua no Amazonas e o fenômeno da Pororoca usada para pratica do "surf na Pororoca".
              Como realidade das escolas de zona rurual, as escolas do Baixo Araguari apresentam sérios problemas de infra-estruturas, como: falta de alojamento,  escolas em péssimo estado de conservação, falta de apoio pedagógico, falta de nergia e água tratada e problemas de transportes, etc.