terça-feira, 27 de setembro de 2011

O computador e o professor

Postado por: Eliseu Gonçalves de Oliveira
Macapá, 27/09/2011
 Venho a muito tempo, percebendo a preocupação de  vários professores na educação, com o avanço das tecnologias, principalmente o computador, que tem evoluído tanto, levando  algumas pessoas  a se questionarem sobre, até que ponto a máquina vai avançar, de forma  que possa substituir  completamente o professor, será que vai acontecer  como nas fábricas,  tomando o lugar do trabalhador como professor na educação? Pois, há exemplo do Ceará, a informatização fez com que, fábricas reduzissem o seus quadros de funcionários, em mais de 50% , não foi diferente em outros setores do operariado pelo mundo inteiro, pois assim, a informatização globalizada tem aumentado a qualidade da produção, reduzido o número de trabalhadores e aumentado o lucro em decorrência disto. Porém na educação, não vai acontecer isso.
     A informática inicialmente, foi criada para matar pessoas, para ser utilizada como calculadora nos cálculos de guerra, foi com o uso do computador, que os Estados Unidos, fizeram  os cálculos, para o lançamento das bombas atômicas, nas cidades do Japão, na segunda guerra mundial, mas daí para frente, o uso do computador  evoluiu  em todos os setores, ou seja, a informática se globalizou, e aumentou a qualidade de vida em todas as áreas do mundo, onde o homem atua. Porém na educação, jamais o computador poderá substituir um único professor, mesmo que sua evolução seja máxima, porque a educação é dinâmica e precisa do homem-professor como controlador dessa ferramenta, por isso para educar, temos o computador, apenas como uma ferramenta na mão do professor e do aluno.
       As universidades não podem parar de formar professores imaginando que um dia, eles serão substituídos pelos computadores no processo ensino-aprendizagem, as universidades devem focar formação dos professores para a utilização do computado, levando o ensino para um trabalho voltado para a pesquisa, onde o professor é o mediador, diminuindo ao máximo as aulas meramente expositivas, estimulando a redescoberta na pesquisa . Mesmo que a informática  evolua, no processo ensino-aprendizagem, não podem faltar duas coisas: o professor e o aluno, eu digo que o professor é o piloto e o aluno é o co-piloto desta nave: “no processo ensino-aprendizagem”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário